terça-feira, outubro 15, 2019
Profissão

Analista judiciário

analista judiciário

Se você deseja se tornar um analista judiciário, saiba que essa é uma profissão que oferece muitas oportunidades em vários setores do mercado.

No entanto, ela também exige que o profissional se mantenha em constante atualização e tenha uma formação de qualidade.

Esse cargo está presente em várias esferas da sociedade. É possível atuar dentro do RH de empresas privadas, ou, até mesmo em órgãos públicos.

Quer saber mais sobre esta profissão? Então continue lendo esse post e descubra:

Confira!

 

O que faz um analista judiciário?

O analista judiciário é responsável por uma série de atividades que envolvem elaboração de documentos e realizações de outras ações que vão depender do departamento no qual esse profissional está atuando.

Por exemplo, quem atua no departamento Judicial, se encarrega da elaboração de laudas e até mesmo análise e acompanhamento de processos. Já no setor administrativo, entre as funções que competem ao analista judiciário, estão controle de orçamentos, atendimento ao público, gerenciamento de contratos e licitações, dentre outros.

Quanto ganha um analista judiciário?

O salário de um analista judiciário depende diretamente do setor no qual ele está lotado. Além disso, também é necessário levar em conta que o profissional pode ter que seguir tabelas conforme o órgão que ele atuará.

Em média o salário de um profissional dessa área gira em torno de R$ 9.400. Mas também é preciso considerar que ele pode usufruir de vários outros benefícios.

O setor privado geralmente oferece uma remuneração maior a este profissional em relação às instituições públicas, mas isso também irá depender do tipo de concurso prestado pelo analista judiciário.

Como é a área de atuação desse profissional?

A área de atuação do analista judiciário é bem ampla. Isso porque ele pode atuar tanto em empresas privadas de diferentes portes, como também em órgãos públicos municipais, estaduais e federais.

O analista judiciário também pode atuar em Tribunais de Justiça, Tribunais Federais ou Tribunais Regionais Eleitorais de qualquer região do país. Esse é um grande diferencial, levando em conta que você poderá prestar concursos públicos para outros Estados.

O que é necessário para se tornar um analista judiciário?

A formação de um analista judiciário é um assunto que você precisa dar uma atenção especial. Isso porque, ela varia conforme a área de atuação que você deseja ingressar. Ou seja, é uma decisão que precisa ser tomada com calma.

Para quem deseja exercer essa profissão na área administrativa, basta ter formação superior em Administração. Agora, se você quer atuar no setor judiciário, terá que apresentar formação em Direito.

E, para quem quer tem interesse em trabalhar como Apoio Especializado, além da formação também precisará ter o registro em seu conselho de classe. Por exemplo, você irá atuar com Apoio Especializado em Contabilidade, então precisará ter um registro nessa classe.

Ou seja, se você deseja se tornar um Analista judiciário, é necessário pesquisar com calma a área que deseja atuar. Assim, será mais fácil escolher a melhor formação e ingressar com mais facilidade no mercado de trabalho.

Quer mais dicas sobre carreiras? Então nos siga nas redes sociais e fique por dentro das novidades.

Deixe uma resposta